Loading
Quem Somos?

Um novo sistema, um novo horizonte
O SEG foi criado com a proposta de construção de um sistema educacional sólido, com um padrão de qualidade focado na educação.
Escolha a sua futura posição profissional e prepare-se com o SEG Concursos. Em breve, celebraremos juntos a sua próxima conquista!

Fale Conosco
Nossos Cursos

Os cursos preparatórios do SEG Concursos são estrategicamente desenvolvidos para estimular a sua capacidade de solucionar questões e identificar temas de maior incidência nas provas.
Oferecemos vídeo aulas e material didático exclusivo que, combinada com a sua disciplina para os estudos, irão potencializar a sua capacidade de aprovação.

Fale Conosco

Quanto custa fazer um curso Técnico?

 Quanto custa fazer um curso Técnico?
 A grana está curta e a sua rotina cada vez mais apertada? Não se preocupe, o ensino Técnico é a opção que melhor se encaixará no seu planejamento pessoal e financeiro. Com uma abordagem prática e direcionada ao ingresso no mercado de trabalho, os cursos Técnicos apresentam logo de cara dois ótimos incentivos para você investir nesse segmento: duração e investimento. 

 A partir de aulas dinâmicas e parcelas mais ajustadas ao seu bolso, esse pode ser o estímulo que faltava para você parar de adiar a sua qualificação profissional. Com uma duração média de 2 anos, é possível obter uma formação completa, em um período menor, por exemplo, que o de um curso superior. Mas qual é o investimento necessário para realizar um curso Técnico? Confira, a seguir, 5 dicas para quem quer crescer profissionalmente, mas está com o orçamento limitado.

1. Todos os cursos Técnicos tem o mesmo valor?

Quando você procura um curso, a sua afinidade com a área escolhida e o valor são determinantes na hora de decidir por se matricular ou não. Após pesquisar e encontrar a melhor opção para o seu perfil, chegamos na parte mais complicada para muitos interessados em qualificação profissional. O curso que você escolheu se encaixa no seu orçamento? Lembre-se de que você terá que avaliar o impacto das parcelas no seu planejamento mensal, pelo período de pagamento combinado.

Ao optar pela formação técnica, tenha em mente que os valores das mensalidades variam de curso para curso. Dessa forma, o curso Técnico em Enfermagem e o curso Técnico em Estética, por exemplo, podem não apresentar o mesmo valor total. E dificilmente você encontrará valores iguais, entre cursos diferentes, no mercado. Isso ocorre, principalmente, pela diferença de estrutura de ensino necessárias para cada área, como equipamentos, laboratórios e materiais didáticos.

Outro aspecto que modifica o valor de um curso Técnico é o turno que você escolhe. Opções pela manhã e pela tarde podem ser mais baratas que o turno da noite. Isso se explica porque à noite, em muitos casos, a concorrência pelas vagas é maior, pois a grande parte dos alunos prefere ter disponibilidade para trabalhar durante o dia. Além desses elementos, o preço do curso varia de acordo com a cidade em que ele é ofertado. Essa diferença na tabela de valores é justificada porque cada cidade apresenta diferentes custos para a manutenção de uma escola, especialmente o preço de aluguéis, custos de recursos humanos e impostos.

Fique atento: Os Cursos Técnicos oferecidos na modalidade EaD também podem diferir de valor em relação aos presenciais.

2. Curso escolhido. E agora, consigo algum desconto?

As escolas de cursos Técnicos geralmente oferecem condições especiais para que mais pessoas possam se qualificar e ingressar no mercado de trabalho. Ofertando opções nas áreas mais demandas da sociedade, as instituições de ensino mais bem preparadas disponibilizam Bolsas de Estudos e opções de Crédito Educativo como alternativa para quem não consegue quitar o curso logo de cara. As Bolsas de Estudos funcionam assim: caso você ganhe um percentual de desconto de 40% para o Técnico em Administração, por exemplo, ele será aplicado no valor total do curso, não apenas em um determinado período de mensalidades. Dessa forma, você já sai economizando no começo da formação e pode guardar essa quantia para investir na sua formatura ou até mesmo no seu próprio negócio, se o seu sonho for ser um empreendedor de sucesso.

Diferente das Bolsas de Estudos, o Crédito Educativo funciona em longo prazo. No SEG temos um Crédito Educativo próprio que permite que você parcele o curso em um intervalo de meses maior do que o das aulas. Desta maneira, você pode pagar parte do curso enquanto estuda e o restante é quitado somente após a conclusão da sua formação técnica. Este diferencial lhe oferece a oportunidade de atuar no mercado de trabalho como Técnico e terminar de pagar o curso com o seu próprio salário. Por isso, antes de escolher a sua escola, lembre-se de pesquisar quais são as possibilidades de parcelamento ou até mesmo desconto que a instituição proporciona para seus futuros alunos.

3. E se o curso Técnico não couber no meu bolso?

É comum adiar o ingresso em um curso Técnico por achar que o investimento pode, em algum momento, dificultar a vida financeira. Contudo, é preciso pensar em alternativas para que o custo com a formação técnica não seja um pesadelo para você. Antes de tudo: pesquise as oportunidades de estágio remunerado que aparecem no mercado para o curso que você escolheu. Encontrou diversas vagas? Então você fez a escolha certa. Cursos como o Técnico em Administração e o Técnico em Contabilidade costumam recrutar estudantes desde os primeiros semestres. Iniciar um estágio remunerado é um ótimo caminho para quem está disposto a aprender e vivenciar a profissão que escolheu logo cedo. Além disso, essa possibilidade permite que você receba uma bolsa-auxílio para usar da maneira que você mais precisa: seja custeando o curso, pagando suas dívidas ou fazendo mais compras. 

4. Não tenho emprego fixo. Como vou iniciar o meu curso Técnico?

A falta de estudo é um dos principais motivos para que nem todos os brasileiros estejam atuando no mercado de trabalho. De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), realizada em 2018 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o total de desempregados no Brasil é de 13 milhões. Se atualmente você se encontra nessa situação, não se desespere. A busca por qualificação ainda é a melhor maneira de se preparar para conquistar um novo emprego. Mas como você vai se qualificar se não tem dinheiro?

Empresas de diferentes ramos estão apostando em programas de indicações para atrair novos clientes. A ideia é bem simples: você indica um amigo, familiar ou conhecido e a equipe comercial da empresa entra em contato com essa pessoa. Se o negócio for fechado, você recebe um bônus e o seu amigo também. Ficou confuso? Vamos usar o exemplo do Indique SEG então. Trazendo um amigo para estudar no SEG, a pessoa que você indicar recebe um bônus de desconto no valor total do curso. Após o indicado efetuar a matrícula, você recebe um prêmio em dinheiro. Quanto mais pessoas você indicar, maior é a sua chance de receber sua bonificação e custear o seu curso

Curtiu as dicas? Conheça um pouco mais sobre cursos Técnicos nos links abaixo.